logoface  logoyoutube  logoinstagram 



Serviços e eventos ligados à advocacia são suspensos por conta da greve dos caminhoneiros

Avalie este item
(0 votos)

Por conta da paralisação nacional dos caminhoneiros, alguns serviços e eventos ligados à área da advocacia foram suspensos temporariamente até que o abastecimento do país seja normalizado. Uma das mudanças diz respeito à 2ª edição dos Jogos da Advocacia do Paraná (JAPs), que seria realizada neste feriado no Clube Princesa dos Campos, em Ponta Grossa, mas foi adiado e uma nova data será divulgada em breve.

Além disso, portarias foram publicadas modificando parcialmente a rotina nos Fóruns de Justiça de algumas comarcas. Em Cascavel, o trabalho presencial da Vara de Execuções Penais e da Corregedoria dos Presídios de Cascavel foi reduzido, com escala diferenciada até quarta-feira (30). Em Corbélia, audiências marcadas para 28 e 29 de maio foram suspensas e apesar do atendimento ao público ser mantido, alguns servidores que estiverem com dificuldade de transporte por conta da greve, podem optar por “teletrabalho”, cumprindo as atividades em casa. Em Catanduvas, o “teletrabalho” também foi adotado e audiências marcadas entre 28 e 30 de maio foram canceladas.

Cada comarca foi aconselhada a avaliar a situação e tomar a decisão mais adequada para o momento. Numa portaria publicada pelo Tribunal Regional do Trabalho do Paraná, a desembargadora presidente Marlene T. Fuverki Suguimatsu, para evitar prejuízos, recomendou aos Magistrados do Trabalho do Paraná que “defiram eventuais pedidos de adiamento de audiências feitos por qualquer meio de comunicação, até que a situação nas rodovias e o abastecimento dos postos de combustíveis sejam normalizados; adiem audiências na hipótese de ausência de uma ou ambas as partes bem como de seus advogados, sem adoção de qualquer penalidade; analisem, em concreto, os pedidos de suspensão de prazo, consideradas as peculiaridades de cada região em relação à existência e velocidade de conexão de internet e dificuldade de locomoção”.

O mesmo fez o desembargador presidente do Tribunal de Justiça do Paraná, Renato Braga Bettega, que também publicou uma portaria informando sobre a suspensão de prazos processuais.

Para ter acesso, na íntegra, a todos os documentos citados acima, acesse: https://bit.ly/2LDPtaY e https://bit.ly/2L3iI5U