logoface  logoyoutube  logoinstagram 



OAB cumpre desagravo público em favor de advogadas ofendidas no exercício da profissão

Avalie este item
(0 votos)

A OAB Cascavel cumpriu nesta quarta-feira (28) um desagravo público em favor das advogadas Gianny Carla Padovani Borges e Adriana Miguel de Araújo Moura. O ato aconteceu na sede do Sindesauvel, Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Saúde, com a presença do vice-presidente da subseção, André Beck Lima, do tesoureiro Roberto Frias e também dos conselheiros Rui da Fonseca e Neide Pipa André, além de outros advogados. Na ocasião, a entidade manifestou repúdio à atitude tomada no ano passado pela presidente do sindicato Dalva Maria Salzler e pela funcionária Josi.

A intenção foi mostrar a solidariedade da classe às advogadas que foram hostilizadas ao serem barradas no acompanhamento da homologação da rescisão do contrato de trabalho de uma cliente. “Quando nos dirigimos para a sala para acompanhar nossa cliente, foi dito: ‘da porta para fora. Advogado aqui não entra’. Tentamos argumentar, mas fomos colocadas para fora do sindicato, com vários palavrões e com a presidente dizendo: ‘aqui quem manda sou eu’. Inclusive isso consta nos autos do ação cível que movemos e foi julgada procedente a nosso favor. Fomos retiradas do local forçadamente”, relata a advogada Gianny. “Seria uma atividade de praxes, mas fomos violentamente impedidas de desempenhar nosso trabalho”, lamenta a advogada Adriana.

O desagravo é uma medida de defesa dos advogados, executado quando os profissionais são ofendidos no exercício da função. É uma forma de coibir as violações, ofensas e arbitrariedades sofridas no cotidiano da advocacia. “Esse ato valida aquilo que sabemos que existe, mas que muitas vezes não é respeitado, que é o livre exercício. O desagravo é muito importante para que possamos continuar exercendo nossa profissão de forma respeitosa”, comenta Patrícia.